Prazeres da mesa

Notícias

Borbulhas para o Ano Novo

Três especialistas sugerem uma boa gama de espumantes para os brindes natalinos

Por: Prazeres Da Mesa | 16.dec.2016

Por Marcelo Miwa

Fotos Paulo Mercadante e Divulgação

Chegamos ao momento de escolher os espumantes para o fim do ano. Poucas bebidas combinam tanto com as festas, seja pela infinidade de ingredientes e pratos, seja pelo clima de celebração. E, mesmo que não existam muitas razões para festejar, vale lembrar a frase imortalizada por Napoleão Bonaparte e muitas vezes citada pelo estadista britânico Winston Churchill sobre o champanhe: “Na vitória, é merecido; na derrota, é necessário”.

Uma boa dica para este ano é que o mercado está disposto a negociar os preços e quem  pretende comprar quantidade superior a uma caixa (seis garrafas) deve tentar um desconto. Sobre as origens, os espumantes brasileiros seguem em ascensão, e as grandes marcas (Salton, Miolo, Casa Valduga e Cooperativa Aurora, entre outras) são apostas seguras. Vinícolas brasileiras pequenas e espumantes rosés têm seus altos e baixos. 

ano novo

Para indicações específicas, consultamos três especialistas que fizeram dez sugestões para celebrar. Confira.

gran legado champenoiseCristiana Beltrão, diretora-geral do grupo Bazzar, no Rio de Janeiro

  • Gran Legado Brut Champenoise NV (Vale dos Vinhedos, Garibaldi, RS, Brasil) – R$ 49 (granlegado.com.br)

Seu par perfeito são ostras e camarões. O casamento seria custoso se o espumante fosse importado, mas felizmente a qualidade nacional lhe faz escolta sem susto. Longo, elegante e com muito frescor, tem notas de leveduras e de frutos secos. Elaborado com Chardonnay e Pinot Noir.

Sieur-d-Arques-Aimery-Grande-Cuvee-1531.FT-SW-0148-NVa

  • Crémant Brut Grande Cuvée Aimery 1531 NV (Limoux, Languedoc-Roussillon, França) – R$ 63,90 (Zona Sul)

Feito de Chardonnay, Chenin Blanc e Mauzac, esse espumante bastante untuoso tem excelente custo-benefício. Com espuma fina e persistente, traz a juventude e o frescor que a Chenin empresta, com leve toque floral. Os pares perfeitos dessa apelação são peixes defumados, morangos ou torta de maçã, mas faz boa figura, mesmo sozinho, quando servido resfriado em torno de 4 graus.

  • lanson black labelChampagne Lanson Black Label NV (Champagne, França) – R$ 194,25 (importadora Barrinhas) 

Se a referência é a região de Champagne, o Lanson Black Label é uma boa escolha (Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier). Com perlage delicado, tem notas minerais, de brioche e tostado que lhe conferem a seriedade que tanto marca sua procedência. Não passa por fermentação malolática, e o resultado é uma correta acidez e muito aroma.

  • stilllife 012Ferrari Perlé Brut 2007 (Trento, Itália) – R$ 280,17 (importadora Decanter)

Sou fã da Casa Ferrari há muito tempo. De perlage muito fino e persistente, esse espumante italiano, feito exclusivamente de Chardonnay, é redondo e profundo, fruto de cinco anos sobre leveduras que lhe emprestam imensa complexidade. Com muita maçã assada no aroma, é tão elegante quanto adorável. Par perfeito para frios untuosos dos quais costumamos abusar nas festas de fim de ano.

Silvestre Tavares Gonçalves, comentarista de vinhos no jornal Gazeta e na rádio CBN, de Vitória, ES, e autor do blog Vivendo a Vida

  • Salton_Paradoxo_BrutSalton Espumante Paradoxo brut (Serra e Campanha Gaúcha, Brasil) – R$ 28 (salton.com.br)

A curiosa mescla de Sauvignon Blanc, Alvarinho, Malvasia e Viognier resulta em um espumante fácil, descomplicado e com preço acessível. É uma bela prova de que é possível se aventurar por esse universo sem precisar ser um conhecedor ou gastar uma fortuna.

  • hermann lírica cruaHermann Lírica Crua (serra do sudeste gaúcho, Brasil) – R$ 68 (Decanter)

Trata-se de um espumante autêntico, elaborado sem dégorgement, isto é, não se retiram as leveduras da garrafa, o que permite que o vinho tenha constante evolução. Feito para quem gosta do diferente, mas não abre mão da principal característica de um espumante, o frescor. Elaborado com Chardonnay, Gouveio e Pinot Noir.

  • egly-ouriet roséChampagne Egly-Ouriet Rosé Brut (Champagne, França) – R$ 743 (importadora World Wine)

Entre os rosés, é a excelência dentro do estilo. Elaborado com 60% de Pinot Noir e 40% de Chardonnay por um produtor artesanal, não há muito o que dizer dele, senão que é magnifíco, ideal para as grandes comemorações!

Luiz Alberto, fundador da comunidade virtual #winelover, autor do site The Wine Hub e estudante do Institute of Masters of Wine (IMW), Nova Jersey, Estados Unidos.

  • Gran Codorniu Rosé Vintage brutCava Gran Codorníu Vintage Pinot Noir 2011 (Penedés, Espanha) – R$ 129,90 (importadora Interfood)

Um cava único, feito apenas com uma cepa: a nobre Pinot Noir, com uvas de vinhedos próprios, o vinho-base passa o mínimo de 12 meses em contato com as leveduras antes de seguir para o mercado. Esse espumante é repleto de personalidade, com aromas e sabores instigantes de frutas vermelhas ácidas.

  • taittiger vintageChampagne Taittinger Vintage 2008 (Champanhe, Brasil) – R$ 473,90 (importadora Interfood)

Um champanhe clássico e consistente. Além da excelente linha de entrada, oferece esse safrado, que tem nariz delicado com a sedutora nota de brioche em primeiro plano. O final é longo, generoso e complexo.

  • perrier_jouet_belle_epoque_fleur_de_champagne_2002_1201055_1024x1024Champagne Perrier-Jouêt Belle Époque Fleur de Champagne 2002 (Champagne, França) – cerca de R$ 750 (Pernod-Ricard SAC 0800-0142011)

É considerado um dos champanhes mais delicados e femininos, impressão reforçada pela bela garrafa. A bebida oferece a justaposição ideal entre finesse e elegância ao nariz, com potência e persistência harmônicas.

Matérias Relacionadas