Prazeres da mesa

A arte imita a vida na cozinha

Por: Prazeres Da Mesa | 10.dec.2014

Toda novela agora tem um chef. Sim, eles estão por toda parte, não foi apenas uma modinha como praguejaram os “haters”. Os chefs vieram para salvar o planeta da fome de celebridades e agora salvam até a audiência dos folhetins com personagens que, observemos: nem são tão fictícios assim.

Em Império, atual novela das 21h, Joaquim Lopes interpreta Enrico, dono de um badalado restaurante que leva seu nome. Mas seu forte mesmo é o marketing e a autopromoção que realiza desfilando seu ego pelo salão, e não pela cozinha, onde quem brilha é o talentoso Vicente, assistente interpretado por Rafael Cardoso. O final dessa receita já sabemos: Vicente vai começar a ofuscar o brilho de Enrico, que vai fazer o angu do auxiliar desandar. Familiar?

Leandra Leal, que faz Cristina, namorada de Vicente, também atuou recentemente como cozinheira na novela “Cheias de Charme” onde no papel de Rosário sonhava com uma carreira de cantora enquanto ralava no bufê em que o pai era gerente. Chegou a disputar um boy com outra cozinheira, Dinha (Juliana Alves), que não media esforços para puxar o tapete da colega de trabalho. Quem nunca?

Em “Duas Caras”, Thiago Mendonça viveu Bernardinho, um cozinheiro especializado em bacalhau e que era realmente ambivalente. Apaixonado e amigo inseparável de Dália, interpretada por Leona Cavalli, era gay e tinha sua atenção voltada para dois homens: seu garçom Heraldo, vivido por Alexandre Slaviero e pelo interesseiro Carlão, de Lugui Palhares, que passou a assediar o cozinheiro após o sucesso do seu restaurante. Trivalente!

Falando nisso, quem não se lembra de Carneirinho, ops, Niko, o sushiman sensível vivido por Thiago Fragoso em “Amor à Vida”? Passional e com tendência ao drama, se recusava a servir o namorado diante de qualquer discussão amorosa, chegando até a recolher o prato servido, só para fazer cena. Pitis e barracos amorosos envolvendo chefs: esses estão sempre no menu do dia.

Dalton Vigh personificou o chef René Velmont em “Fina Estampa”, criticado por levar seu cotidiano do restaurante para dentro de casa ao preparar menus à la carte para toda a família, quando na real, sabemos que chef em casa faz no máximo um carbonara – e olhe lá. Disputado por Teresa Cristina (Christiane Torloni) e por Griselda (Lília Cabral), acabou optando pela ambiciosa Vanessa, recepcionista do restaurante vivida por Milena Toscano, mostrando que carne nova é que faz comida boa.

Nina, a cozinheira interpretada por Débora Falabella em “Avenida Brasil” se disfarça de chef para se infiltrar na casa de Carminha, responsável por sua infância miserável. A cozinheira conquista a confiança da patroa, seduz seu marido e acaba grávida de seu filho, Jorginho. Pilantra das boas como poucas vezes vimos em ação no métier. Mas tem de monte, e ainda posam de mocinhas, acredite.

Cadu, personagem de Reynaldo Gianechinni na novela “Em Família” era um cozinheiro idealista e sonhador que não conseguia se firmar profissionalmente. Vivia na aba da mulher, até que Clara, a esposa vivida por Giovanna Antonelli, trocou o galã por uma fotógrafa interpretada por Tainá Müller. Depois desse “lesbian chifre”, teve um piripaque, passou por um transplante, abriu um bistrô de sucesso e passou a ser disputado por outras duas beldades. Como me disse um amigo: “surreal”. Esse, só na ficção mesmo.

Marcelo Katsukijpg

*É blogueiro (comesebebes.com.br) e passa metade do dia pensando em comida. Na outra metade, ele sonha

Colunas recentes

Colunas