Prazeres da mesa

Mistura boa

O restaurante Abri oferece dois tipos de cardápio: sanduíches, aos sábados e às segundas-feiras, e menu com tendência oriental nos outros dias da semana. Acerta em ambos

Por: | 29.apr.2013

Depois de ter trabalhado para grandes nomes como Agapé, Taillevent e  Robuchon, o chef japonês Katsuaki Okiyama resolveu abrir a própria casa. O restaurante Abri tem apenas 20 lugares e é tão discreto que nem nome tem na fachada. A decoração é minimalista, com muros brutos e despojados, de pedras aparentes. A cozinha aberta, toda de aço inoxidável, dá para o salão e ocupa praticamente a metade da área.
 O chef cozinha de acordo com seu humor no dia, criando receitas delicadas e sabores com a tradicional leveza da culinária japonesa. Quer seja sanduíche, quer seja prato, tudo é feito com matéria-prima fresca, com os alimentos cozidos com perfeição.
 Os sanduíches são verdadeiras atrações. Eles são sobrepostos em multicamadas, como a original invenção composta de pão grelhado, um molho misterioso, omelete com legumes, tonkatsu (porco empanado crocante), compota de couve doce-salgada e queijo cremoso.
 Já os pratos  podem ser interpretados como uma cuisine française realçada por toques japoneses. Para começar, degustei uma delicada entrada fria de caranguejo com beterraba-rosa, seguida de um saboroso risoto de espelta com cogumelos, como segunda entrada. O prato principal escolhido foi o lieu jaune (peixe), servido com uma emulsão de coco e citronela, acompanhado de cenoura-amarela, nabo e purê de tupinambo (alcachofra de Jerusalém). Para terminar, um delicioso mil-folhas de maçã.
Para acompanhar os pratos, a casa oferece chás, cafés, sucos e vinhos, a maioria orgânica. Recomendo o tinto Le Vallon, do Domaine Henri Milan de Saint-Remy, Provence.
O menu do almoço custa apenas 22 euros e é composto de duas entradas, um prato principal (peixe ou carne) e uma sobremesa. O menu do jantar custa 38,50 euros e oferece três entradas, dois principais (peixe e carne) e uma sobremesa.
 Este bistrô gastronômico oferece uma cuisine inventiva e refinada e um excelente custo-benefício. Só não se esqueça de reservar: é obrigatório.
 
Abri
Rue du Faubourg-Poissonnière, 92, 75010
Metrô: Poisssonière

* Formada em gastronomia pela Lenôtre, a paulistana Marina Gobet tem a sorte de morar em Paris há mais de dez anos.

Marina Gobet_site

*Formada em gastronomia pela Lenôtre, a paulistana Marina Gobet tem a sorte de morar em Paris há mais de dez anos.

Colunas recentes

Colunas