Prazeres da mesa

Será o efeito do mar?

Por: Prazeres Da Mesa | 9.oct.2015

Ao fazer o check in no Belmond Maroma, na Playa del Carmen no México, me perguntaram: a senhora gostaria de receber um café, chá ou suco no seu quarto antes do café da manhã? Optei pelo suco. E qual o horário? Pensei que o sol deveria nascer pelas 6h30 e que às 8h seria razoável estar de pé considerando que eu estaria a poucos metros do Mar do Caribe. Nunca pensei que um simples suco poderia cair tão bem e me dei conta de que são justamente estes mínimos detalhes que fazem o Belmond se tornar inesquecível…

No primeiro dia que acordei no paraíso (me desculpem o clichê, certamente você também o chamará assim), abri a porta do meu quarto, atravessei o gramado e pisei na areia. Percorri alguns metros e meus pés sentiram a água quente do mar. Mergulhei, boiei e me dei conta do quanto precisava estar ali. Ao retornar para o meu quarto, encontrei um simpático atendente segurando uma bandeja com dois copos: eram os sucos do dia. A combinação do morango com o abacaxi foi sublime, ou talvez tenha sido o efeito do mar? Não sei dizer…

Enquanto eu o bebia em pequenos goles sentei em uma poltrona na areia e deixei o sol queimar o meu corpo. Eu precisava substituir a cor branca pela pele bronzeada e eliminar as olheiras de quem vive em uma cidade grande e trabalha um número injustificável de horas.

01/12

O primeiro banquete

Pelas 9h30, cheguei ao El Restaurant, localizado à beira mar, onde é servido o café da manhã. Logo conheci a Mariana, que nasceu em Vera Cruz, mas mora em Cancun há quase quatro décadas. Esta moça gentil e de sorriso fácil aprendeu a fazer tortillas quando tinha oito anos de idade, com a mãe que foi ensinada por sua avó. Eu estava diante da terceira geração das mulheres da família Varela e entendi que, mais do que um aprendizado, elas transferem um dom. Aceitei a sugestão da Mariana de fazer uma pequena degustação e recebi à mesa as massinhas em forma de pão folha, feitas de farinha de trigo e recheadas de abóbora, cogumelos mexicanos (huitlacoche) e queijo de Oaxaca. Fiquei fã do molho de molcajete feito de tomate, cebola, alho e coentro – supertradicional na gastronomia mexicana e divino com a especialidade da Mariana.

Bem, prepare-se para o restante do café da manhã, pois logo que você decide entre uma mesa dentro ou fora do salão, são servidos pães, geleias, iogurte e granola. Detalhe: todos são caseiros e preparados na cozinha comandada pelo chef Eugênio Villafaña.


Um almoço digno de parabéns a você!

Depois de mergulhar no mar e na piscina, tome um revigorante banho nos chuveiros ao ar livre e chegue ao restaurante ao entardecer. Escolha uma mesa perto da areia, deixe a brisa marinha e o barulhinho do mar o relaxarem e comece uma lenta investigação do menu. Espere encontrar pratos da gastronomia mexicana com bem-vindas releituras de receitas clássicas.

Guacamole é quase uma obrigação. Primeiro porque nada é mais típico do que o abacate temperado. Segundo pela forma que é apresentado: junto dele há temperos e um molhinho. Você faz as combinações que mais lhe apetecer e usa os totopos (mais conhecidos como nachos no Brasil) como base.

O mais bacana é que cada ingrediente representa uma região do México e a maneira como cada uma delas come guacamole. Assim, a experiência gastronômica ganha ares culturais. Por exemplo: os grilos (saltamontes em espanhol), ricos em proteína, são típicos de Oaxaca e Valle de México. Além deles, há chouriço, queijo, torresmo e a romã. No meio de todos está o molho habanero, feito com alho, cebola, pimenta (chili), sal e coentro. Chili em espanhol quer dizer pimenta e há uma quantidade impressionante delas, é como a batata para o Peru.

Os camarões mais frescos e saborosos que já tive a oportunidade de provar – algo a se comparar com o atum da Ilha de Páscoa em termos de exclusividade e intenso sabor estão ali, nas águas quentes do Caribe. Um simples camarão grelhado com cogumelos, cebolas e aspargos é a perfeição. O peixe assado na folha de bananeira com arroz no estilo mexicano (molho de tomate, pimentão, cebola e alho) é outra boa pedida de prato principal.

Deixei para o final os tacos porque eles foram sublimes: os de camarões empanados no estilo tempurá ficaram marcados na minha memória gustativa. A crocância do tempurá, o frescor dos camarões pescados ali perto e a maionese especial da casa, preparada de forma artesanal, ganharam o prêmio máximo em um lugar em que a comida tem grande destaque.

Neste dia acabei pulando a sobremesa por um motivo nobre: como era meu aniversário, ganhei um bolo com direito a velinhas e “Feliz Cumpleaños, Cristina”.

CrisBergerElla

Autora do Guia Pet Friendly - guiapetfriendly.com.br, desbrava o mundo em busca dos melhores lugares para comer na companhia dos pets. Para PDM, visita com sua mascote Ella os endereços gastronômicos que não podem faltar na sua agenda.

Colunas recentes

Colunas