Prazeres da mesa

Sexo gastronômico

Por: Prazeres Da Mesa | 11.mar.2016

Fotos: divulgação/Lush Motel

Já foi ao motel nessa semana?

Motel era aquele refúgio aonde a gente ia nos anos 80, 90 para namorar, para se perder, para se encontrar…

Essa história de receber o namorado ou a namorada na casa dos pais, em que vivíamos – como acontece hoje na maior naturalidade – simplesmente não existia.

O que existia era o motel, possibilidade única.

E lá íamos nós naquele clima de pecado, desfrutar de uma paixão nova, uma paixão proibida, ou simplesmente ficar na intimidade desejada dos namorados pelas quatro horas que nos permitiam os combos da época.

Feito o que havíamos ido lá fazer… um petisco, que ninguém era de ferro. Aliás, saudades zero daqueles pratos, oferecidos nos cardápios de capa preta, incompatíveis com a sedução que pairava no ar. No meu caso, sempre preferi me abastecer de umas batatinhas fritas e já estava bom demais.

O tempo passou, a vida mudou e os chefs (quem diria?!) chegaram ao motel!

A Associação Brasileira de Motéis, talvez motivada por um certo desinteresse dos apaixonados – porque hoje fazer amor ou sexo, você sabe… se faz em qualquer canto, sem muita cerimônia  – pois essa ABMotéis deu uma cartada audaciosa: criou um chamariz para os namorados, para os amantes e, por que não, para casais em busca de uma pimentinha extra no relacionamento. Assim, os cozinheiros com cardápios inspirados levam as cozinhas para um mês de pratos estrelados na alcova.

01/12

Achei genial. A reinvenção magna do pecado, agora no melhor estilo sexo gastronômico.

Pensa bem: você está com um novo namorado. Aquela vontade de ficar grudadinho o tempo todo, mas nenhuma disposição para:

1) ficar horas na cozinha preparando a comidinha do casal
2) encarar restaurantes cheios e barulhentos
3) esperar que os pratos sejam retirados para, enfim, se enroscar nos lençóis junto com ele.

Motel com comida boa? Por que ninguém tinha pensado nisso antes?

 

INES Castro_pb

É jornalista, colunista da Rádio BandNews FM e autora dos livros Etiqueta da Beleza, A Moda no Trabalho e O Guia das Curiosas, pela Pandabooks. Em 30 anos de carreira, escreveu para as revistas Claudia, ELLE, Playboy, VIP e Marie Claire.

Colunas recentes

Colunas