Prazeres da mesa

Reportagem

Mercado que pulsa

Revigorado e com boas opções de insumos, o Mercado de Pinheiros está se transformando em point para grandes chefs e gourmands em busca de boa mesa e de preços mais acessíveis

Por: Prazeres Da Mesa | 31.may.2018

Por Isabel Raia

Fotos RJ Castilho

Ele não é jovem na cidade, mas virou novidade há pouco mais de um ano, com a chegada de chefs renomados, com estabelecimentos de excelente comida e preços mais camaradas. O Mercado Municipal de Pinheiros, chamado oficialmente de Mercado Municipal Engenheiro João Pedro de Carvalho Neto, começou como Mercado dos Caipiras, em 1910, na região próxima ao Largo da Batata, onde hoje é a Avenida Faria Lima. Era ali que se encontravam produtores e comerciantes do interior de São Paulo dispostos a vender suas mercadorias. Com o crescimento da capital paulista e a necessidade de uma avenida no local, o primeiro prédio teve de ser destruído e, em 1971, o comércio foi deslocado para o endereço que ocupa até hoje na Rua Pedro Cristi, 89, no mesmo bairro.

De lá para cá, o espaço de dois andares e 4.000 metros quadrados passou por reformas, como a de 2006, quando foi construído um deck na área externa do segundo piso. Outra mudança aconteceu depois da chegada do chef Checho Gonzales, que, com sua Comedoria Gonzales, difundiu o espaço e levou novamente o público apreciador da boa mesa de volta a seus corredores. Mais recentemente ele ganhou a companhia de outros feras, como a do Instituto ATA, que levou divulgação ao local, a construção de boxes focados em produtos regionais brasileiros e a revitalização de algumas áreas, como os banheiros. “Houve pessoas que chegaram aqui e se surpreenderam em saber que é um mercado, achavam que era um depósito da prefeitura, porque não tínhamos muita divulgação”, afirma Walter Mattos, há 25 anos no mercado e atualmente gerente do box 76, Mais Sabor.

Hoje são 33 boxes ativos no Mercado de Pinheiros que vendem: cereais, grãos, especiarias, itens de mercearia, frios e laticínios, hortaliças, carnes variadas, peixes. Sendo grande parte dos permissionários tradicionais como João Lopes, do Entreposto das Feijoadas, que ocupa os boxes 13 e 14 e vem desde a época do Mercado dos Caipiras. “Com essa última reforma percebemos a chegada de um novo perfil de público. Agora recebemos pessoas mais jovens e descoladas, que vêm ao Comedoria Gonzales, por exemplo”, afirma Rogério Lopes, filho de João, e vice-presidente da Associação dos Permissionários do Mercado Municipal de Pinheiros.

Presente desde que o mercado mudou de endereço, Juliana Rodrigues de Oliveira Sales mantém o Horti Frutas da Julia, no box 38, e conta que nos anos 1970 e 1980 o espaço vivia cheio, porém, com a popularização dos supermercados e sacolões, o movimento começou a diminuir. “Quando o Instituto ATA veio para cá, o mercado ganhou a mídia e pessoas que eram clientes 20 anos atrás voltaram a ser frequentadoras”, diz.

Mas não é só a chegada de grandes chefs que chama a atenção para o Mercado, a variedade e a qualidade dos produtos frescos conquistam o público, assim como a facilidade de estacionamento. O Mercado funciona de segunda-feira a sábado, das 8 às 18 horas.

Mercado de Pinheiros

Nossas dicas

Truques da Vovó – Box 1

Produtos naturais, farinhas sem glúten e diferentes tipos de feijão preenchem as prateleiras desse espaço.

Mercearia Grãos Integrais – Boxes 4 e 5

Adalberto Fernandes Rabelo está há 46 anos no mercado e, no começo, vendia até panelas para atender os trabalhadores das obras nas imediações. Hoje, adaptou-se e comercializa farinhas, grãos, vinhos, cachaças, quitutes. “Aqui tem um pouco de tudo, como os ‘secos e molhados’ de antigamente”, diz.

Dëlika – Boxes 6 e 7

O espaço ganhou nova administração em janeiro de 2016. Oferece queijos, embutidos, compotas e geleias, além de antepastos, mix de ervas e carnes curadas feitos na casa. Há também opções de sanduíche montados na hora e com preços que variam de 15 a 18 reais.

Empório Guarei – Boxes 9 e 10 

Vende temperos, grãos, frutas secas, queijos e pertences da feijoada. “Estamos sempre em busca das tendências do mercado e atendemos vários restaurantes”, diz Sandra de Castro, que há cinco anos mantém seu comércio no Mercado de Pinheiros.

Armazém São PauloArmazém São Paulo – Boxes 11 e 12

Alcides Ananias adora pesquisar e contar sobre os queijos artesanais que descobre pelo país, e costuma oferecer degustações desses produtos. Comercializa também embutidos, doces e itens de mercearia.

Hortifruti 29 – Box 29

A banca é comandada por Nena Ferreira, que assumiu o posto depois da morte de seu marido. Há 25 anos o espaço oferece frutas, verduras, legumes e flores.

Entreposto das Feijoadas – Boxes 13 e 14

O permissionário mais antigo do Mercado, João Lopes e o filho Rogério, oferecem insumos para a feijoada, laticínios, grãos e cereais, e itens de mercearia.

Box do Gilberto

Ovos, cereais, feijão e insumos como cebola e batata são comercializados por Gilberto Soares dos Santos.

ATA - Mercado de PinheirosBiomas Mata Atlântica e Amazônia – Boxes 16 e 17

Sob a curadoria do Instituto ATA, o espaço oferece produtos típicos das regiões feitos por pequenos produtores, como farinha-d’agua, tucupi-negro e cachaça de jambu.

L.C. Cavalcante – Box 19

Criado ainda no Mercado dos Caipiras, o espaço oferece pé, orelha, bacon e linguiça, entre outros ingredientes para a feijoada.

Mercado Superbox Lemos – Boxes 23 e 25

De alimentos, vinhos e cervejas a produtos de limpeza.

Biomas Pampas e das Araucárias – Box 26

O chef Marcos Livi busca e seleciona ingredientes e utensílios produzidos no Sul do país, como pimentas, suco de butiá e artesanato.

ATA - Mercado de Pinheiros 2Biomas Cerrado e Caatinga – Box 27

Óleos vegetais, castanhas-de-baru, pequi, manteiga de garrafa e outros insumos típicos podem ser encontrados nesse espaço.

Julia Horti Frutas – Box 38

Oferece frutas, legumes e verduras frescos. Desde 1971, é comandado por Juliana Rodrigues Sales.

Royal Meet – Boxes 55 e 56 

Carne bovina, suína, caprina, vitelo e leitão compõem a vitrine cuidadosamente organizada por Germano de Almeida, há 23 anos no mercado. “A carne vem de Presidente Prudente e Mato Grosso do Sul, às vezes até de Rondônia. Vou em busca da qualidade. Recebemos traseiro, dianteiro e costela, porcionamos e embalamos a vácuo na hora”, diz.

Casa de Carnes GMS – Boxes 57 e 58

Também sob o comando de Germano de Almeida e de sua família, por hora, o espaço está atendendo apenas sob encomenda.

Peg e Pese Hortifruti – Mercado de PinheirosPeg e Pese Hortifruti – Box 40

Como bem diz o nome, o cliente pode escolher as frutas, hortaliças e verduras que deseja e pesar no final da compra.

Casa de Carnes Elcris – Boxes 59, 60 e 61

Comercializa, desde os anos 1980, boi, porco, cabrito, vitela, cortes especiais maturados e, principalmente, leitoa fresca.

Casa de Carnes RJ – Boxes 66 e 67

Do mesmo proprietário da Casa de Carnes Elcris, esse box oferece a variedade semelhante à do espaço-irmão, mas com o foco principal em cortes bovinos, todos feitos no espaço.

Pescados Nossa Senhora de Fátima – Box 69

Originária da Penha e datada de 1963, a peixaria mudou para o endereço em Pinheiros em 1997, e oferece peixes frescos, moluscos, frutos do mar, kit congelado para paella, ovas. “Buscamos os insumos principalmente no litoral de São Paulo, na região Sul e em Natal”, afirma Álvaro dos Santos, que administra o espaço com o pai, José.

Casa de Carnes PJJ - Mercado de PinheirosCasa de Carnes PJJ – Boxes 71 e 72

Cortes principalmente da raça nelore mas também de angus fazem parte da vitrine de Hélio Donizete de Oliveira. A carne é desossada ali e pode ser escolhida pelos clientes, entre outras marcas embaladas a vácuo pelos frigoríficos.

Aves e Ovos – Boxes 74 e 75

Galetos com osso ou sem, inteiros ou somente alguns cortes, são comercializados no espaço há 17 anos.

Mais Sabor – Box 76

Pato, coelho, magret, chester e galinha caipira estão entre os itens mais vendidos nesse espaço, que há 40 anos está no Mercado de Pinheiros.

Onde comer

Rainha do Mercado Lanchonete e Grill – Box 77

No espaço, é possível escolher de sanduíches (como o de mortadela) a pratos (a exemplo do arroz de polvo, servido às sextas-feiras). “A maioria dos ingredientes utilizados é comprada aqui no mercado mesmo”, diz Walter Inácio da Silva Junior, que há 20 anos cuida do restaurante com a mulher, Isabel.

Restaurante Popular da Mazé – Box central

Há 13 anos, Maria José Ramos da Silva, a Mazé, serve comida caseira na hora do almoço, além de salgados em geral.

Mocotó Café – Boxes 62 e 63

A filial do famoso restaurante Mocotó, da Vila Medeiros, serve os carros-chefes da cozinha de Rodrigo Oliveira, como dadinhos de tapioca e baião de dois.

01/12

L’Adega – Boxes 64 e 65

Oferece boa variedade de vinhos, cachaças, cervejas artesanais, gim e outras bebidas, para levar para casa ou degustar ali mesmo.

Napoli Centrale – Box 84

A casa, fruto da parceria dos chefs Marcos Livi e Gil Guimarães, é especializada em pizzas napolitanas, e mantém no cardápio porções como de arancini e pizza frita de Nutella.

Comedoria Gonzales – Box 85

Ceviches feitos com peixes frescos, sanduíches, assados em geral e batatas compõem o cardápio da casa comandada por Checho Gonzales.

01/12

Yuri Taba Pastel – Box 81

De queijo, frango com Catupiry, carne, entre outros sabores, os pastéis da Yuri Taba são atração para encontros na hora do almoço ou para saciar a fome entre as refeições.

Mercado de pinheiros 

Rua Pedro Cristi, 89, Pinheiros, tel. (11) 3032- 3551, São Paulo, SP.

Matérias Relacionadas