Prazeres da mesa

Cervejas, Notícias, Viagens

POR DENTRO DA HEINEKEN

Instalada em Amsterdã, na Holanda, fábrica propõe uma verdadeira imersão no mundo da cerveja

Por: Prazeres Da Mesa | 20.apr.2017

Texto e fotos: André Clemente

Quem gosta de cerveja certamente conhece a Heineken, tradicional marca holandesa, cuja fábrica fica no centro de Amsterdã. A clássica garrafa verde e a estrela vermelha são ícones no universo cervejeiro. Além da qualidade superior da bebida, seus anúncios épicos, como o do closet feminino cheio de sapatos e o masculino repleto de cerveja, ou mesmo as ações na Liga dos Campeões, da Europa, são responsáveis por sua divulgação. Ter o prazer de visitar a fábrica e conhecer sua história é algo fantástico para os apreciadores da bebida. E é isso que oferece o Heineken Experience, um passeio para conhecer desde a fundação da empresa até o processo de fabricação. O museu fica instalado em uma antiga fábrica. De cara, uma réplica do famoso quadro de Rembrandt, A Ronda Noturna, nos dá as boas-vindas. Detalhe: nesse momento, todos já estão com um copo de cerveja na mão. Em seguida, um breve filme conta a história da marca, começando pela fundação em 1873, por Gerard Adriaan Heineken. Depois, somos informados de que o grande crescimento da cervejaria aconteceu pelas mãos do neto Freddy Heineken. A fórmula continua a mesma desde a criação. Apenas água, malte de cevada, lúpulo e levedura, e mais 28 dias de maturação são suficientes para que tenhamos em mãos o líquido dourado e precioso. E todo o processo de fabricação até o envase pode ser acompanhado em um simulador, o Brew You Ride, no qual o visitante parece estar dentro da cerveja. O chão se mexe, o teto esquenta, esfria, sai vapor de água até o visitante entrar na garrafa, como se você fosse a cerveja. O tour passa pelos tanques de cobre em um prédio cheio de história, caminha pelas cocheiras em que descansam alguns cavalos, que, às vezes, saem levando uma charrete com diversos barris de madeira, como era feita a entrega antigamente. Faz parte da visita a opção de grafar o nome em uma garrafa e, claro, aprender os cinco passos para tirar o chope perfeito (veja abaixo). Para finalizar o passeio, uma vista de 360 graus da cidade de Amsterdã, do topo da antiga fábrica, e o melhor: sempre com cerveja na mão. Para finalizar a diversão, o passeio termina em uma loja com diversos itens da marca.

01/12

Global Bartender

Criado pela Heineken para incentivar e melhorar o serviço de se tirar chope, o concurso Global Bartender elege, segundo os critérios da empresa, o melhor bartender do mundo. São avaliados cinco itens, o chamado Star Service, o chope perfeito.

  1. Proceder ao enxágue do copo para ter a certeza de que esteja limpo e gelado. É preciso segurar o copo pela base e não secá-lo com pano, para evitar que fiquem fibras nele.
  2. Servir o chope com o copo inclinado a 45 graus. Importante, nunca deixar a torneira encostar no líquido.
  3. Quando o chope começar a escorrer, corte-o com uma espátula, tirando-lhe o excesso.
  4. Checar o colarinho: ele deve estar alinhado pelo ombro da estrela, cerca de 3 cm ou dois dedos de altura.
  5. Apresentação: bolacha virada para o cliente, segurar o copo pela base e também com a marca virada para o cliente e sempre sorridente.

   Depois de uma etapa brasileira, disputada entre sete profissionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte e Fortaleza, a vencedora foi a bartender Janne Righetto de Castro, do The Blue Pub, de São Paulo. Com isso, Janne partiu para Amsterdã, Holanda, e disputou a etapa final, da qual participaram bartenders de 16 países. Cada um tinha a missão de tirar dois copos perfeitos de chope, sob a mira de três juízes. Após a primeira etapa, os competidores se enfrentam. Dois profissionais por vez, com os bartenders recebendo as notas 1 ou zero para cada item dos cinco passos. O desempate ficou por conta do tempo, ganhando meio ponto quem servisse primeiro. A representante brasileira estava bem tranquila e confiante, a torcida era forte e diversas pessoas presentes lhe mostravam apoio. Porém, no confronto com o candidato de Porto Rico e, por meio ponto, a querida Janne ficou pelo caminho. A final foi entre Jared Gemmell, da Nova Zelândia, e Eddy Jay Jaimin, da Malásia. Os dois candidatos estavam muito bem preparados, a tensão

01/12

Matérias Relacionadas