NotíciasRankingReportagensVinhos

As boas dicas para as festas

Selecionamos 16 vinhos que prometem lhe acompanhar nos brindes de fim de ano

Selecionamos 16 vinhos que prometem lhe acompanhar bem nos brindes de fim de ano.

Rive Della ChiesaRive Della Chiesa

Treviso, Itália

JJ Food, R$ 75

Continua após o anúncio

87 pontos

Um prosecco leve, fresco, ideal para os dias mais quentes, servido como aperitivo. Bom perlage e intensidade.

 

EleiveraEleivera 2013

Douro, Portugal

Mistral, R$ 137,38

88 pontos

Rótulo do francês Michel Chapoutier, um dos grandes  nomes do Rhône e que também elabora vinhos na Austrália. É produzido 100% com Touriga Nacional, uma das grandes uvas da região. Mostra o caráter floral da casta, sedoso e com taninos finos e elegantes. Chapoutier usa os tradicionais tanques de concreto para maturar o vinho, colaborando ainda mais para preservar os aromas da variedade. Bom corpo e companhia certeira para o pernil das festas.

Vina-AndanzaViña Ardanza Reserva 2007

Rioja, Espanha

Zahil, R$ 455

93 pontos

Um dos melhores e mais constantes vinhos da Rioja, um ícone da Espanha, elaborado com esmero a cada safra, e lá se vão 125 anos. Passa cerca de quatro anos em barricas de carvalho, que está muito bem casada com a fruta intensa, proveniente majoritariamente da Tempranillo – a grande uva espanhola – mas com pitadas de Garnacha, que aporta cor, taninos e acidez. É um vinho completo, complexo na medida e harmônico entre o paladar e os aromas.

t 2016T 2016

Alentejo, Portugal

Qualimpor, R$ 106

89 pontos

Este é o clássico Trincadeira, do Esporão. A uva é uma das estrelas da região e vem de vinhedos plantados em 1974, que estão em seu grande momento, resultando em uvas cheias de notas frutadas e, quando maduras no tempo correto, mostram taninos precisos e elegantes. Tem bom corpo e intensidade e os seis meses na madeira lhe deram sutis notas de chocolate e tabaco.

Le-Petit-Clos.Le Petit Clos 2014

Vale de Colchagua, Chile

Mistral, R$ 480,30

93 pontos

A Casa Lapostole, vinícola fundada pela francesa Alexandra Marnie, faz alguns dos vinhos mais elegantes e complexos do Chile. Esse é seu recente lançamento, um delicioso corte de 40% Cabernet Sauvignon, 30% Carménère, 28% Merlot e 2% Petit Verdot. Delicioso, longo e com taninos muito bem resolvidos.

AlloAllo 2015

Minho, Portugal

Mistral, R$ 102,95

88 pontos

Gostoso branco da Casa Soalheiro, corte de Alvarinho e Loureiro, as uvas fortes do pedaço. Vem daí seu nome, com as iniciais de cada casta. Leve e fresco, bem aromático e com notas minerais. Ideal para recepcionar os amigos.

Tellus-OroTellus Oro 2015

Lazio, Itália

Winebrands, R$ 113

90 pontos

Um branco delicioso, com muito frescor e fruta, da casa Falesco, dos irmãos Renzo e Riccardo Cotarella, linhagem de competentes enólogos italianos. Feito com as uvas Chardonnay (80%) e Pinot Bianco, passa 12 meses em barricas novas de carvalho francês, o suficiente apenas para lhe dar mais volume. A madeira não marca e a fruta continua exuberante.

HuarpeHuarpe 2010

Mendoza, Argentina

BEV Group, R$ 140

88 pontos

O Vale do Uco tem um dos melhores terroirs de Mendoza, a principal região vinícola da Argentina. Aqui é um blend da Bonarda, uma das uvas mais plantadas no país, com a Petit Verdot; com a primeira entrando com muito frescor e a segunda com estrutura. Passou 14 meses em carvalho francês de primeiro uso, mas a madeira está bem casada e não fica acima da fruta, o que é sempre recomendável para os bons vinhos.

Taylor's 35Taylor’s 325 Anniversary safra 2017

Porto, Portugal

Qualimpor, R$ 380

96 pontos

Nas grandes celebrações não pode faltar o vinho do Porto. E, claro, selecionei um especial, feito pela tradicional casa Taylor’s, para celebrar o aniversário de 325 anos de sua fundação. Foram usados vinhos destinados aos Tawnies de 10, 20, 30 e 40, selecionados pelo enólogo David Guimaraens, um dos mais talentosos de Portugal. Beira a perfeição, principalmente para quem gosta desse estilo de vinho.  Figo, caramelo, café e chocolate se misturam nos aromas ricos e intensos. Na boca,  sobressaem as frutas vermelhas e notas de frutas secas, com elegância e final intenso. A garrafa é uma recriação do século XVII. Majestoso.

Liburna_neroAvolaLiburna Nero D’Avola 2016 

Sicília, Itália

Adega Alentejana, R$ 65

89 pontos

Vinho do produtor Birgi, um dos bons vinhateiros da Sicília. Elaborado 100% com a Nero D’Avola, apresenta o característico vermelho rubi-intenso, aromas de frutas vermelhas e notas  de especiarias. Na boca, mostra aqueles taninos típicos dessa variedade, instigantes e que dão graça ao vinho. Bem estruturado, com um longo final.

aglianicoAglianico 2013 

Puglia, Itália

Adega Alentejana, R$ 150

89 pontos

Colle Petrito é uma vinícola que trabalha muito bem a Primitivo e a Aglianico, duas uvas, que, por seus taninos bem marcantes, não são fáceis. Esse tem cor quase negra, aromas florais intensos, mas o café e o tabaco também estão presentes. Na boca, mostrou volume, muita estrutura e especiaria. Estagiou nove meses em barricas de carvalho.

FaustoFausto Chardonnay 2017

Dois Lajeados, Brasil

Pizzato, R$ 46, preço médio

88 pontos

A vinícola Pizzato tem demonstrado nos últimos anos maestria no trabalho com a Chardonnay, seja no espumante, seja no especial Legno. Aqui, não foi diferente. Com uvas do vinhedo Dr. Fausto de Castro, na Serra Gaúcha, produziu um branco com muito frescor, fruta abundante e paladar intenso.

Deutz

Deutz Brut Classic

Champagne, França

Casa Flora/Porto a Porto, R$ 357,30

91 pontos

Um clássico do mundo das borbulhas, corte elegante das uvas da região, a Chardonnay, a Pinot Meunier e a Pinot Noir, na mesma proporção cada uma. Perlage intenso, acidez perfeita, muito frescor na boca, fruta gostosa e notas tostadas.

Murrieta ReservaMarqués de Murrieta Reserva 2012

Rioja, Espanha

World Wine, R$ 221

92 pontos

Esse corte clássico riojano de Tempranillo (77%), Garnacha (10%), Graciano (8%) e Mazuelo (5%) faz dele um dos melhores vinhos da Espanha, um merecedor de estar presente nas ceias festivas. Complexo e elegante, com frutas vermelhas maduras envolvidas por notas de tabaco e cacau. Taninos finos e conjunto elegante. Passou 23 meses em barricas de carvalho americano, sendo nove meses em barricas novas.

Numina Cabernet FrancNumina Cabernet Franc 2014

Mendoza, Argentina

Zahil, R$ 207

90 pontos

Aos poucos, a Cabernet Franc começa a reaparecer em várias regiões produtoras com belos tintos. É o caso desse vinho da Salentein, com madeira e frutas entrosadas (passa 14 meses nas barricas), com taninos sedosos, boa intensidade e deliciosos aromas de especiarias.

Orma 2011

Toscana, Itália

World Wine, R$ 583

91 pontos

Vinho da região de Bolgheri, da Tenuta Sette Ponti, que alegra a alma, em muito lembrando um Bordeaux, graças ao corte predominante de Merlot e à presença quase igual dos dois Cabernet, sendo um pouco mais o Sauvignon. Cor quase negra, acidez e taninos equilibrados e final intenso e guloso.

vinhos

 

    Por Ricardo Castilho
    Fotos RJ Castilho e Ricardo D’Angelo

    Etiquetas
    Mostrar mais

    Ricardo Castilho

    Ricardo Castilho é diretor editorial de Prazeres da Mesa

    Artigos relacionados

    Botão Voltar ao topo