Ranking

Chardonnay com estilo

Por Marcos Santo Mauro
Fotos Ricardo D’Angelo

O jornalista inglês Steven Spurrier ganhou reconhecimento e fama mundial ao organizar o célebre Julgamento de Paris em 1976, prova de vinhos que confrontou grandes rótulos franceses com os ainda desconhecidos californianos, tendo estes últimos como os grandes vencedores. Recentemente, em Moscou, na Rússia, tentou algo semelhante, dessa vez com brancos elaborados com a uva Chardonnay em várias partes do mundo.
Inspirados por Spurrier, mas com vinhos diferentes, inclusive com um brasileiro, reunimos nosso time de craques e colocamos à prova dez rótulos produzidos em oito países. O resultado agradou em cheio, prova de que, quando a Chardonnay é bem trabalhada, ela cumpre bem seu papel nos mais diferentes terroirs e comprova o título de rainha das uvas brancas. Confira a classificação.

Nosso júri
Reunidos em um dos melhores restaurantes espanhóis da cidade, o Eñe, o júri de degustadores foi formado pelas sommelières Lis Cereja e Malaika Kalena, pela expert Olga Martino, além de Horst Kissmann, Jorge Carrara, Marcos Santo Mauro e Ricardo Castilho, de Prazeres da Mesa. Os vinhos foram comprados diretamente das importadoras e em lojas especializadas.

Continua após o anúncio

93 Mer Soleil 2008
Álcool: 14,5%
Produtor: Caymus Vineyards
Califórnia, Estados Unidos
A origem do nome deste grande vinho fica por conta da forte influência do mar, e do sol, que as uvas sofrem em duas regiões de Santa Lucia, em Monterrey. Elegante, com aromas de frutas brancas, como abacaxi e pêssego, além de notas cítricas e de baunilha. Untuoso na boca, com bom frescor e acidez na medida. Mistral, US$ 99,50

91 Amelia 2008
Álcool: 14%
Produtor: Concha y Toro
Valle de Casablanca, Chile
O Amelia já desbancou muito vinho em degustações às cegas, como a realizada em Moscou sob a supervisão de Steven Spurrier. Aqui, ficou em segundo lugar. Amadurece por dez meses em carvalho francês, o que lhe garante aromas de frutas brancas, além de toque mineral, defumado e de baunilha. Madeira bem casada, final longo e complexo. VCT Brasil, R$ 179

91 Cova da Ursa 2009
Álcool: 14%
Produtor: Bacalhôa
Península de Setúbal, Portugal
As uvas amadurecem lentamente nas colinas de Azeitão, na serra da Arrábida, no caminho entre Lisboa e Alentejo. As uvas fermentam e maturam em barricas novas de carvalho francês. Tem aromas de pêssego e abacaxi, além de leve toque lácteo e notas de baunilha. Vinho gastronômico com ótima acidez e persistência. Surpreendente. Portus Cale, R$ 88 [BEST BUY]

90 Clochers Réservé Millésime 2009
Álcool: 13,5%
Produtor: Michel Fanjeaux
Borgonha, França
Cultivadas no vilarejo de Villelongue, as uvas que sofrem a influência do Oceano Atlântico conferem a este branco um complexo aroma de frutas brancas, com notas florais e de baunilha. Intenso na boca e com acidez correta, mostrou longo e bom final. Vinos & Vinos, R$ 180

89 Catena Alta 2008
Álcool: 13,8%
Produtor: Catena Zapata
Mendoza, Argentina
Grande produtor de vinhos de alta gama na Argentina, Nicolas Catena Zapata elabora esse branco que fermenta e amadurece (em contato com suas borras) em barricas francesas por 11 meses. Aromas de frutas brancas, baunilha e de frutas secas. Fresco na boca, acidez correta e longo final. Mistral, US$ 55,90

89 Sol de Sol 2008
Álcool: 13%
Produtor: Viña Aquitania
Traiguén, Chile
Felipe de Solminihac, sócio- proprietário, elabora este vinho com uvas cultivadas no Vale do Malleco, onde a insolação lhe confere características de alguns grandes brancos do Velho Mundo. Rico em aromas de abacaxi em calda, pera, maçã-verde, além de notas cítricas. Tem boa untuosidade, frescor e persistência. Zahil, R$ 172

87 Pago de Cirsus 2009
Álcool: 13%
Produtor: Pago de Cirsus
Navarra, Espanha
Produzido sob a supervisão do enólogo consultor Jean-Marc Sauboua (ex-Château Haut-Brion), é rico em aromas de frutas tropicais como manga, mamão e abacaxi, além de ter notas florais e de ervas frescas. Acidez presente, com leve sensação de agulha na língua. Uma grata surpresa em conjunto coeso. Decanter, R$ 83,15

87 Bridgewater Mill 2008
Álcool: 14%
Produtor: Bridgewater Mill
South Austrália, Austrália
Com coloração amarelo-palha -claro, tem notas aromáticas de frutas brancas como abacaxi, além de nozes e baunilha. Boa untuosidade na boca, além de fresco e frutado. Média intensidade. Wine Society, R$ 99

87 Bell Chardonnay 2007
Álcool: 13,9%
Produtor: Bell Wine Cellars
Califórnia, Estados Unidos
A vinícola familiar fundada no ano de 1991 tem por princípio produzir vinhos de forma artesanal e em pequenas quantidades. Aromas de frutas brancas e notas de tosta. Untuoso na boca, com acidez média, boa persistência e um leve amargor final. SmartBuy Wines, R$ 117

86 Villagio Grando 2008
Álcool: 12,8%
Produtor: Villagio Grando
Água Doce, Santa Catarina
A vinícola iniciou suas atividades no fim dos anos 1990 apostando no terroir dos campos de altitude de Santa Catarina. Tem notas aromáticas florais e cítricas. Sem estágio por madeira, tem caráter mais fresco. Agradável e com preço campeão. R$ 40

Mostrar mais

Prazeres da Mesa

Lançada em 2003, a proposta da revista é saciar o apetite de todos os leitores que gostam de cozinhar, viajar e conhecer os segredos dos bons vinhos e de outras bebidas antecipando tendências e mostrando as novidades desse delicioso universo.

Artigos relacionados

Leia também

Fechar
Botão Voltar ao topo