Colunas

Como funciona o maior concurso de bebidas destiladas do mundo

Já ouvi muitas críticas ao Concurso Mundial de Bruxelas. E pude comprovar o que realmente acontece.

O Spirits Selection by Concours Mondial de Bruxelles (CMB) é o maior concurso de destilados do mundo. E isso não é à toa. A grandiosidade do evento é impressionante. Há show de luzes, de conteúdo, além de representantes locais, como prefeitos e secretários, para recepcionar o time de profissionais das bebidas. Parecia uma celebração da Copa. Mas, no caso, era a celebração do copo.

 

Continua após o anúncio

O CMB, há 20 anos, é realizado em diferentes países a cada edição. E ele premia destilados do mundo todo com parâmetros bastante estatísticos e justos. Somos, digamos assim, uma máquina de avaliações durante os tastings.

Confesso ter ficado bastante nervosa ao integrar o júri que é composto de mais de 100 pessoas, de 28 países diferentes na sede deste ano: a China. São especialistas, jornalistas, produtores, distribuidores e bartenders de todo canto. Porém, a troca que tive com os jurados foi maravilhosa. Aconteceu um intercâmbio mágico de preferências e cultura permeado por taças encantadas de conhecimento. Viramos uma grande família destilada no outro lado do mundo.

Esse ano, então, foram mais de 1.770 inscrições, de 59 localidades diferentes, ou seja, um crescimento de 125% comparado a 2018. A meu ver, a justificativa se faz clara: o concurso é transparente, sério e um selinho desses na garrafa pode representar um aumento de até 30% nas vendas. Quem não quer isso?

O desafio organizar todos esses números em três dias de evento?
WORKSHOPS

Dois dias antes de começar o evento, temos workshop com profissionais de vários tipos de bebidas, desde a parte técnica como degustação.

JURADOS

São divididos em mesas. Em cada uma são cerca de seis participantes, sendo um deles o presidente, responsável por orientar e conduzir decisões sobre medalhas, a partir das médias das notas dadas às bebidas de cada baterias de degustações.

BATERIAS

As baterias de degustações são sorteadas em um sistema e entregues a cada mesa na ordem. Sendo que somente uma categoria é degustada por bateria.

DEGUSTAÇÕES

São três dias de degustações com baterias durante a manhã. Ali, são avaliamos o visual, olfativo, paladar e personalidade dentro dos parâmetros do guideline, que nos entregam assim que entramos no hotel.

PONTUAÇÃO

As notas utilizam um sistema estatístico de média. Todas as avaliações são inseridas em um programa próprio, que faz o cálculo estatístico das notas, enquanto os fiscais devolvem à mesa as notas da bateria já com os enquadramentos possíveis de medalha.

MEDALHAS

Apenas 30% dos inscritos ganham medalhas. Ou seja, se houverem 100 inscritos contabilizando todas as categorias, somente 30 bebidas serão medalhadas entre Prata, Ouro e Grand Ouro.

O desempenho do Brasil

A cachaça se mostrou uma das queridinhas mundiais. Não é somente porque são “gringos” provando. São profissionais. A cachaça possui complexidade, frescor e diferenciais únicos perante outros destilados. Brasileiros, queridos, vibrem, ela é boa de verdade!

Algumas cachaças que estavam no concurso (e que levei na mala) foram degustadas e muitos importadores ficaram bastante interessados em levar os produtos para fora. Esse é um resultado indireto da participação da nossa “caninha” no CMB.

Com 92 inscrições, 5% das bebidas, tivemos 32 medalhas, ou seja quase 35% das inscritas, foram premiadas. E uma medalha revelação de produto orgânico. O Brasil fez bonito, mas podemos ir melhor, precisamos apresentar consistência. Por isso, produtos medalhados em outras edições devem se inscrever novamente.

E, para fazer ainda mais bonito, devemos enviar mais amostras do que temos de melhor. Ao competir em um evento como esse o produtor afirma que sua bebida está pronta para ser entregue e encantar o mundo. Os produtores precisam criar essa consciência. Bebidas produzidas na França dominam as medalhas, mas também comandam as inscrições.

Outros destilados nacionais como gins, amaros, runs, uísques e tiquira foram muito bem avaliados. Pelo que ouvi em corredores e pude notar, a qualidade das bebidas esse ano estava “outstanding”, o que implica uma briga mais acirrada por medalhas.

Como as baterias são contempladas somente com a mesma categoria de bebidas e, portanto, temos um número limitado de medalhas, a concorrência é com a mesma categoria e com as outras também. A bebida se consagra, efetivamente, entre as melhores do mundo por aquele ano.

Em 2020 temos outra oportunidade de melhorar ainda mais nossa participação e os resultados. O evento acontecerá em Barranquilla, na Colômbia.

Parabéns aos medalhistas, foi emocionante poder representar nosso país!

Confira a lista completa dos vencedores: spiritsselection.com/en/results

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Leia também

Fechar
Botão Voltar ao topo