Colunas

Diversidade é a nova “superfood”

Diferentes pontos de vista são essenciais para conseguir criar algo realmente novo

Quando se trata de alimentação, falar de diversidade, não é só considerar diferentes pontos de vista. É conseguir criar algo que nunca existiu e, quase sempre, dados sobre a diversidade como base. O que vai muito além das ideologias.

Para a Coca-Cola, essa prática cria uma fonte de novas receitas para a empresa. É um ciclo positivo. Uma companhia diversa atrai diversidade de talento e de consumidor, gera inovação de produtos e preferência. O maior foco da diversidade na produção de alimentos deve ser a própria sustentabilidade de recursos e de produção.

São muitos os exemplos de consumo diversificado, como álcool, tabaco… E a diversidade começa por um mesmo pensamento “pelo bem de todos”. Mas o papel do líder é fundamental para criar um clima em que diferentes ideias são bem vindas.

Continua após o anúncio

Sentir-se fazendo parte

A realidade americana (e porque não, mundial?), porém, ainda não reflete esta tendência. Apenas 3% dos dirigentes das empresas americanas refletem a diversidade do país. E ainda que 97% das grandes empresas tenham um programa de inclusão da diversidade, as pessoas ainda não se sentem parte delas*.

O Google costumava contratar pessoas oriundas de organizações assistenciais. Não funcionou. De certa forma, elas tinham perfis parecidos, e não representavam a diversidade. É muito importante monitorar sistematicamente as mudanças relativas a diversidade de gostos. Entender que cada indivíduo tem o poder de mudar toda uma cadeia produtiva.

O gosto “comum ou incomum” também tem de estar contemplado dentro da empresa, seja do ponto de vista geográfico, de gênero, cultural etc. O fit cultural, em que os valores do colaborador estão alinhados com os objetivos da empresa, tornou-se polêmico em um mundo diverso que exige experimentação o tempo todo.

Em termos concretos, Adriana Knackfuss é a brasileira que hoje responde pela estratégia digital da Coca-Cola. Mulher, brasileira, vivendo em Atlanta. É a diversidade do gosto impulsionando a diversidade nas empresas.

Curiosamente, só mulheres participaram do painel: Adriana Knackfuss – Diretora de transformação digital para América Latina da Coca-Cola, Christy McMillian – CI&T, Kimmy Paluch – Sócia da Beta boom e Sian Morson – Kollective Mobile.

*estudo da C&IT, multinacional brasileira apoiadora do painel

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo