Melhores Cartas de BebidasNotícias

Melhores Cartas de Bebidas de 2018

A coquetelaria cresce a cada dia no Brasil. Novos profissionais despontam, bares entram no rol dos melhores do mundo e o público, cada vez mais, aprecia sair para degustar um bom drinque. ​Por isso, há três anos Prazeres da Mesa premia as Melhores Cartas de Bebidas, que são aquelas que vivem em renovação, têm bom sortimento de destilados e bitters, vermutes, xaropes e infusões, muitos deles feitos nos próprios bares. A seguir, os 34 premiados.

SÃO PAULO, SP

Adega Santiago
Nas duas unidades, vigora a mesma carta de drinques, onde os clássicos prevalecem – entre as 30 opções, o aperol spritz é o mais pedido para acompanhar as tapas de sotaque ibérico, como polvo à galega e bolinho de bacalhau. Há ainda 12 coquetéis autorais, preparados com frutas frescas, bitters, infusões e xaropes produzidos na casa.
Rua Dr. Melo Alves, 728, Jardim Paulista; Shopping Cidade Jardim, Av. Magalhães de Castro, 12000, Cidade Jardim; tel. (11) 3085-5758; adegasantiago.com.br

Continua após o anúncio

Axado Bar
Inaugurada em março de 2018, a casa tem menu assinado pelo alemão Joachim Koerper, chef do restaurante Eleven, de Lisboa, e o bar comandado pelo bartender Rodolfo Bob. A carta é extensa: 77 coquetéis clássicos, nove autorais e 21 versões de gim-tônica. O clover club, que leva gim, xarope de framboesa, limão-siciliano e mix seco de frutas silvestres, pode acompanhar o gazpacho de cerejas, melancia e camarão salteado.
Rua Deputado Lacerda Franco, 478, Pinheiros, tel. (11) 3819-1304; axadobar.com.br

Bácaro Bar & Cucina
O mixologista Lillo Criscimanna assina a carta, executada no dia a dia pelo bartender Wemerson Bispo. Os coquetéis autorais se inspiram na Veneza antiga – o il caffè del doge leva gim, Campari, vermute rosso, licor de avelã e café espresso. Entre os 20 clássicos, o aperol spritz é o mais pedido para escoltar os cicchetti, porções para beliscar montadas em fatias de pão italiano – pode ser baccalà mantecato ou salmão defumado com abacate e ricota. Com preço único, a gin experience permite provar oito versões de gim-tônica.
Rua Oscar Freire, 45, Jardim Paulista, tel. 2387-2449; bacarobar.com.br

Balaio
A casa pertence ao premiado chef Rodrigo Oliveira, do Mocotó, mas quem comanda o bar é Rafael Stevan Welbert. Petiscos de alma brasileira, como os famosos dadinhos de tapioca e as croquetas de linguiça bragantina, vão bem na companhia de drinques exclusivos. O criolo, à base de cachaça Mazzaropi, shrub de caju com especiarias, limão e perfume de caju, concorre com o picante bode mary #2, que leva tequila El Jimador, essência de carne, suco de tomate e torresmo.
Instituto Moreira Salles, Av. Paulista, 2424, Bela Vista, tel. (11) 2842-9123; balaioims.com.br

Balcão 304
Forte nas cervejas, o bar também privilegia os drinques. O bartender Daniel Luchini prepara cerca de 34 receitas. Embora clássicos como o negroni sejam muito requisitados, vale provar uma de suas releituras de coquetéis brasileiros, como o rabo de galo e o bombeirinho, na companhia de porções de ostras ou de linguiça na cachaça. Não tem garçom – os pedidos são feitos e retirados diretamente no balcão.
Rua Pitangueiras, 304, Saúde, tel. (11) 4327-0017; balcao304.com.br

Bar Astor
O italiano Fabio La Pietra, responsável pelos drinques do SubAstor, também assina a carta da casa-mãe nas duas unidades paulistanas. São 20 receitas, metade delas criada pelo próprio bartender – entra ano, sai ano, o gin gin mule, à base de limão, hortelã, london dry gin e ginger beer, permanece como o best seller. O menu de drinques criado por Rogério Frajola para a inauguração do JK também está em vigor na matriz. Entre eles figura o time do wake up, que leva rum escuro, café espresso, xarope de coco, limão-taiti e licor de café. As almôndegas picantes cozidas no chope com molho poivre são boa companhia.
Rua Delfina, 162, Vila Madalena, tel. 3815-1364; Shopping JK Iguatemi, Av. Juscelino Kubitschek, 2041, Vila Olímpia, tel. (11) 3152-6057; barastor.com.br

Benzina
Nova casa do Grupo Bullguer, o bar diz ter como missão democratizar a coquetelaria – a começar pelos preços. O bartender Gabriel Santana responde pela carta e prepara os próprios bitters, infusões, xaropes e vermutes. Entre eles está o pepperista, que combina gim, pimentão vermelho, licor de pêssego e xarope de baunilha. Todo mês há uma releitura autoral de negroni para acompanhar comidinhas como o cake of rain, salgado de carne-seca com queijo coalho grelhado, geleia de pimenta-biquinho e broto de coentro.
Rua Girassol, 396, Vila Madalena, tel. (11) 3031-2008; benzina.bar

Biri Nait
A bartender Talita Simões, também sócia da casa, recebe a clientela com 28 drinques, sendo 13 criações dela – o favela leva gim (é possível escolher entre três marcas), xarope de hibisco, morango, tônica e suco de limão. A carta é organizada pelas sensações que as bebidas proporcionam: refrescante, sem álcool, floral, sweet, frutado, bitter, dry, sour e gin&tonica. A noite termina na pista de dança, quando DJs convidados tocam variados estilos musicais.
Rua Cunha Gago, 864, Pinheiros, tel. (11) 3032-9028; birinait.com.br

Cantaloup
O restaurante de Daniel Sahagoff, há tempos famoso por sua adega, tem dado cada vez mais espaço à coquetelaria. A carta de bebidas, a cargo do bartender Denis de Oliveira, lista 30 drinques, sendo 15 autorais – xaropes, infusões artesanais como a de gim com mirtilo e bitters são preparados na casa. Clássicos como apple martini e pisco sour fazem companhia para o carpaccio de mignon de cordeiro e o ovo mollet empanado com purê de cará trufado ao molho de funghi porcini, hit eterno do menu.
Rua Manuel Guedes, 474, Itaim Bibi, tel. (11) 3165-3445; cantaloup.com.br

Casa Europa
Com bitters, espumas e infusões artesanais da casa, como as de gim com caju e de gim com jabuticaba, o bartender André de Abreu Caveagna prepara 20 variedades de drinques, sendo dez de sua autoria – ainda assim, o gim- -tônica é, disparado, o coquetel mais pedido. Do bar de crudos, saem porções de ostras frescas, vieiras nas conchas e carpaccio de salmão ao azeite trufado.
Al. Gabriel Monteiro da Silva, 726, Jardim América, tel. (11) 3063-5577; casaeuropa.com.br

Espaço 13
Misto de bar, barbearia e estúdio de tatuagem e piercing, o lugar capricha na carta de coquetéis. Com vermute, bitters, espumas e gelo produzidos na casa, a bartender Stephanie Marinkovic tem os clássicos como especialidade – são 25 receitas, além de sete de sua autoria. O leave the gun, take the canolli, servido com açúcar na borda da taça de margarita, leva bourbon, xarope de pão de gengibre, licor 43 e limão.
Rua Treze de Maio, 798, Bela Vista, tel. (11) 99368-5785; fb.com.br/esp.treze

Fel
Aqui não tem cerveja nem vinho. No balcão comandado pela bartender Michelly Rossi, só há espaço para os coquetéis – bourbon, single malt, conhaque, rum, espumante, bitters e Acquavit podem entrar nas receitas. Sua especialidade são drinques clássicos antigos, que saíram de moda e agora voltam em interpretações autorais. É o caso do planter’s punch, que leva rum, limão, laranja, grenadine e angostura. Da cozinha, saem apenas porções de tostadas ou petiscos ligeiros.
Av. Ipiranga, 200, lj 69, Centro, tel. (11) 3237-2215; FB.com/fel.cocktails

Fogo de Chão
No bar da rede de churrascarias, coquetéis clássicos, como moscow mule, aperol spritz e mojito, concorrem com a receita preferida da clientela: a caipirinha preparada com a cachaça Fogo de Chão, destilada em Ivoti, no Rio Grande do Sul. São quatro versões do rótulo da casa: Silver, Envelhecida, Premium e Extra Premium. A mesma carta de bebidas vigora nas demais unidades de São Paulo, assim como nas do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte e Brasília.
Av. dos Bandeirantes, 538, Vila Olímpia, tel. (11) 5505-0791 (mais oito unidades); fogodechao.com.br

Guarita 
A casa pertence ao bartender Jean Ponce, que ganhou fama trabalhando no D.O.M. Ele oferece drinques exclusivos para quem prefere se sentar diante do balcão recém-reformado. São sete receitas classificadas como “complexas”, ideais para quem já é iniciado em coquetelaria. O drinque “qual a sua origem?” leva tiquira (destilado indígena da mandioca), cachaça envelhecida em bálsamo, calda de especiarias e sucos de limão e de butiá, fruto de uma palmeira nativa. A bebida é servida em uma garrafinha, dentro de um globo de vidro com farinha de cambuci, folhas de pitanga e limoeiro.
Rua Simão Álvares, 952, Pinheiros, tel. (11) 3360-3651; guaritabar.com.br

Guilhotina 
Márcio Silva, o premiado bartender que inaugurou o SubAstor, comanda o próprio bar há um ano e meio. Embora prometa preparar todos os clássicos, basta pedir no balcão, ele gosta mesmo é de surpreender com drinques autorais, a exemplo do chora & me liga, feito com cachaça, Acquavit, Cointreau, cítricos, especiarias e pitaia. Da cozinha, saem o sanduíche de barriga suína com maionese verde e a pizza chena, espécie de torta salgada feita com queijo meia cura e salaminho.
Rua Costa Carvalho, 84, Pinheiros, tel. (11) 3031-0955; guilhotinabar.com.br

Isola Bar
A ideia do Isola Bar é proporcionar ao cliente um momento único e prazeroso, em que ele possa se desligar da correria e dos problemas do dia a dia. Em sua carta, figuram receitas da coquetelaria clássica e autoral, que saem do bar sob o comando de Jailson Viana. Ali são produzidos compostos como soda de gengibre e xaropes diversos. Oferece opções de pratos para almoço, jantar e happy hour.
Av. Juscelino Kubitschek, 2041, loja 110, piso térreo, tel. (11) 3168-1333; isolabar.com.br

Mori Ohta Sushi  
No sushibar, os coquetéis são levados a sério. Formado em mixologia no Japão, o bartender Paulo Ravelli produz os próprios ingredientes, a exemplo de frutas desidratadas, xaropes e essências. Entre os 30 drinques clássicos e 28 autorais, o wasabi martini e o mojito de maçã-verde são os preferidos da clientela. Saquês nacionais e importados também vão parar nas caipirinhas de frutas variadas.
Rua da Consolação, 3610, Jardim Paulista, tel. (11) 3898-2977; e Rua Doutor Mário Ferraz, 449, Itaim Bibi, tel. (11) 3167-2899; ohtasushi.com.br

Raiz Bar
No subsolo do restaurante Jacarandá, o speakeasy, de clima intimista, tem balcão comandado por Laércio Zulu, uma das maiores estrelas da coquetelaria em São Paulo, e Lucas Renato. A dupla produz o próprio vermute, além de bitter, suco de tomate, espumas e  infusões que compõem 18 drinques clássicos e 11 autorais. No pequeno palco, sempre tem jazz ao vivo. Porções para beliscar vêm do restaurante, que fica no andar de cima.
Rua Alves Guimarães, 153, Pinheiros, tel. (11) 3083-3010; jacarandabr.com.br/raizbar

Rota do Acarajé
O bartender Diego Von Lopes Lima responde pela impressionante carta de bebidas com 70 drinques, sendo 20 caipirinhas. Só de cachaças, são 1.115 rótulos. Clássicos como old fashioned e mojito concorrem com o chapada diamantina, que leva cachaça branca, abacaxi, leite condensado e leite de coco, e com o tapioca doidona, à base de sorvete de tapioca e cachaça. Os acarajés saem na mão, no prato ou em porções.
Rua Martim Francisco, 529, Santa Cecília, tel. (11) 3668-6222; rotadoacaraje.com.br

Subastor
No subsolo do Astor, o bar tem clima bem diverso da casa-mãe. No salão escurinho, quem manda é o famoso mixologista italiano Fabio La Pietra. Dos 37 coquetéis da carta, 12 são receitas dele – o best seller bijoux caju leva gim, vermute branco com infusão de lúpulo, suco de limão, xarope de amêndoas e mocororó, um fermentado indígena de caju. O menu de comidinhas é curto, com 12 opções, entre elas canapés, bolinho de arroz e duas versões de sanduíche.
Rua Delfina, 163, Vila Madalena, tel. (11) 3815-1364; subastor.com.br

Taberna 474 
Com 30 coquetéis clássicos e 12 autorais, a carta do bartender Fabio de Araújo Costa privilegia as frutas frescas e os insumos preparados lá mesmo, como o bitter, a infusão de pimenta-rosa na vodca e o xarope de gengibre. O coquetel especial da casa, batizado de Cidade Jardim martini, leva Saffron Gin, purês de pêssego e de abacaxi, licor de pêssego e mix cítrico. A coleção de petiscos do mar e da terra tem acento ibérico, com direito a sardinhas portuguesas na brasa e gambas al ajillo.
Rua Maria Carolina, 474, Jardim Paulistano, tel. (11) 3062-7098; taberna474.com.br

Terço
A bartender Carol Gutierres prepara 31 drinques clássicos e assina 18 autorais – o seixas, à base de gim infusionado com chai indiano, redução de gengibre, limão, frutas vermelhas e tônica, é sua receita mais pedida. Para compartilhar, o 2-4-6 é um coquetel defumado que chega à mesa em garrafa de vidro com rolha, para ser bebido em tacinhas de prata. Além de saladas, sanduíches e pizzas, o menu tem pratos substanciosos como a costela assada com gratin de mandioca na manteiga de garrafa.
Rua Baltazar da Veiga, 246, Vila Nova Conceição, tel. (11) 3562-2192; tercobar.com.br

TonTon Restaurante
O bistrô brasileiro, que tem como proposta servir uma cozinha descomplicada e saborosa, aposta em cheio na coquetelaria. De seu bar, as receitas que mais saem são os drinques da moda, como gim-tônica e negroni, mas vale provar as criações que levam compostos produzidos na própria casa, como os xaropes, óleos, infusões e blends.
Rua Caconde, 132, Jardins, tel. (11) 2597-6168; tontonsp.com.br

Veríssimo Bar 
Há um ano, o barman-celebridade Marcelo Serrano assumiu o bar da casa para reforçar a carta de coquetéis. O moscow mule, seu drinque de assinatura, é sempre o mais pedido, mas há muito mais a conhecer. O paraíso tropical leva gim, manga, melão, laranja, bitter, espumante e salsão. Frigideirinhas de frutos do mar confitados e trouxinhas crocantes de bacalhau com linguiça calabresa escoltam os copos.
Rua Flórida, 1488, Brooklin, tel. (11) 5506-6748; verissimo.bar

ANALÂNDIA, SP

Cachaçaria Macaúva
O nome dá a pista: o assunto principal aqui é a cachaça. O bar, que funciona anexo a uma pousada, oferece 39 rótulos, garimpados em alambiques de dez estados de Norte a Sul do país. Porções de batata rústica com alecrim, linguiça flambada na cachaça e pastel rebatem as doses. Com alambique próprio, a Macaúva dá cursos para que os visitantes aprendam a produzir a própria cachaça.
Rua H, 61, Portal das Samambaias, tel. (19) 99670-7078; macauva.com.br

CAMPINAS, SP

Lado B – Cerveja, Comida & Afins
Nem só de cerveja se faz o Lado B: 25 drinques clássicos e 15 autorais complementam a carta de bebidas. Xaropes, bitters e infusões são feitos na casa, que também envelhece o vermute e produz o próprio gelo translúcido. O gim-tônica é o coquetel mais requisitado para acompanhar petiscos, como o churras do alemão, espécie de canapé de carne crua temperada com mostarda.
Av. Albino José Barbosa de Oliveira, 1240, Barão Geraldo, tel. (19) 3249-0014; barladob.com.br

BELÉM, PA

Remanso do Bosque
O jovem e premiadíssimo Kennedy Nascimento assina a carta de bebidas do restaurante, que, por sua vez, pertence a outra estrela, o chef Thiago Castanho. Dos xaropes às infusões, passando pelos refrigerantes, tudo é produzido na casa. São dez coquetéis autorais, a exemplo do chuva do Norte, que leva rum, limão, xarope de mel, ginger ale e espuma de gengibre. Às sextas-feiras, tem para acompanhar porção de ostras de São Caetano de Odivelas.
Av. Rômulo Maiorana, 2350, Marco, tel. (91) 3347-2829; restauranteremanso.com.br

BRASÍLIA, DF

Restaurante Universal 
Misto de bar e restaurante, a casa da chef Mara Alcamim passou a dar mais importância ao bar. Há dois anos, a carta foi refeita com consultoria do italiano Fabio La Pietra, do paulistano SubAstor. Entre os 23 drinques clássicos e dez autorais, faz sucesso o russian spring punch, à base de frutas vermelhas, licor de açaí, vodca, espumante brut e limão. Para combater a fome, a panelinha de filé-mignon com manteiga de ervas vem com ciabatta da casa.
SCLS 210, bloco C, loja 18, tel. (61) 3443-2089; fb.com/restauranteuniversaldiner

RIO DE JANEIRO, RJ

Bazzar
A carta de bebidas do Bazzar é extensa e com destaque para as produções nacionais tanto para consumo in natura quanto aplicadas em coquetéis. Passeia pelas cachaças, drinques e cervejas brasileiras, sidras, vinhos (espumantes, brancos, rosés, tintos e doces). Os drinques e o cardápio de comidas variam de acordo com a estação, respeitando a sazonalidade dos ingredientes.
R. Barão da Torre, 538 – Ipanema, tel. (21) 3202-2884; bazzar.com.br

Cantô Gastro & Lounge
O bar do Grand Hyatt Rio de Janeiro é comandado pelo bartender Vitor Souza, que faz bonito com ingredientes nacionais. A caipirinha trem bom, feita com cachaça, tangerina, manjericão, melado de cana e limão-siciliano, escolta a feijoada dos sábados. Ele também prepara quatro versões de gim-tônica, a exemplo do cilantro tonic, à base de gim, angostura, lima-da-pérsia, coentro, pimenta-rosa e tônica. Bolinhos de baião de dois e pastéis de bobó de camarão saem aos montes.
Av. Lucio Costa, 9600, Barra da Tijuca, tel. (21) 3797-9524; cantorestaurantebrasileiro.com.br

HØC Bar 
Entre clássicos, autorais e não alcoólicos, a carta lista 51 drinques. Criado pela bartender Laura Paravato, o pedra do sour leva gim, limão, xarope de alecrim, pepino, cardamomo e clara de ovo. Detalhe: todos os xaropes são produzidos semanalmente pela própria Laura. Bruschetta, ceviche e steak tartar socorrem na hora da fome.
Rua Ronald de Carvalho, 161, loja B, Copacabana, tel. (21) 96629-2365; hocbarrj.com.br

Meza
Os destilados são o ponto forte da carta de bebidas – 83 rótulos. Misturados a xaropes, infusões e bitters de fabricação própria dão origem a 22 coquetéis. O joão gato, servido em copo de barro, leva cachaça em infusão de café, licor de café, melaço de cana, limão e fumaça de canela. Para comer, além dos petiscos e hambúrgueres, há potinhos de saladas variadas, risotos, ceviche e picadinho.
Rua Capitão Salomão, 69, Humaitá, tel. (21) 3239-1951; mezabar.com.br

Nosso  
O bartender Tai Barbin dá especial atenção ao rum – são 36 rótulos de 14 países. O drinque nelson’s blood leva dark rum, laranja, alecrim, bitter, limão-siciliano e cerveja de trigo. Insumos como xaropes e infusões são produzidos por ele e também entram em composições com outros destilados, como vodca, gim, tequila, Acquavit e uísque. A cargo do chef Bruno Katz, a cozinha serve menu degustação (só com reservas), além de porções criativas, como a de vieiras com mousseline de cará, coulis de espinafre, sauce diable e tuile negra.
Rua Maria Quitéria, 91, Ipanema, tel. (21) 99619-0099; nossoipanema.com

Vizinho Gastrobar
A bartender Jessica Sanchez é também a proprietária e produz 100% dos insumos em casa – incluindo a própria tônica e uma catuaba artesanal. Além das 11 receitas clássicas, ela assina 18 drinques autorais. Na carta, todos são descritos conforme as características sensoriais, o que facilita a escolha. O drinque into the wild mescla catuaba com banana e cachaça.
Av. das Américas, 8585, edículas 3 e 4, Barra da Tijuca, tel. (21) 97154-0841; vizinhogastrobar.business.site

Etiquetas
Mostrar mais

Prazeres da Mesa

Lançada em 2003, a proposta da revista é saciar o apetite de todos os leitores que gostam de cozinhar, viajar e conhecer os segredos dos bons vinhos e de outras bebidas antecipando tendências e mostrando as novidades desse delicioso universo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo