ReportagensViagens

O melhor dos dois mundos

O acolhedor e sofisticado Parador Casa da Montanha Ecovillage, em Cambará do Sul, na Serra Gaúcha, é um exemplo de que o estilo rústico nem sempre é sinônimo de simplicidade

Por muito tempo o universo hoteleiro esteve dividido em dois conceitos antagônicos. Quem procurava por conforto, hospedava-se em redes tradicionais de hotéis que ofereciam – e oferecem – uma infinidade de serviços, além de atendimento especializado.

Os aventureiros abdicavam da comodidade extra pelo contato direto com a natureza. E o rústico era visto como o oposto do sofisticado, mas ainda bem que isso está mudando. O Parador Casa da Montanha Ecovillage, em Cambará do Sul, na Serra Gaúcha, porém, é o exemplo perfeito de que um conceito não anula o outro. Está localizado a poucos quilômetros do Parque Nacional de Aparados da Serra, onde fica o exuberante cânion do Itaimbezinho.

O Parador Casa da Montanha Ecovillage é o destino certo para quem gosta de explorar trilhas, cachoeiras e piscinas naturais. E também para quem busca descansar e fugir por alguns dias da vida caótica na cidade grande.

Continua após o anúncio

Filho dos fundadores do Grupo Casa da Montanha, Rafael Peccin costumava acampar junto com o irmão nos cânions. Assim, percebeu que a região tinha um grande potencial turístico. “As pessoas visitavam os cânions e não encontravam um lugar para descansar antes de retornar. Percebendo essa necessidade, a família Peccin decidiu investir aqui. Era para ser um local específico para paradas, por isso o nome parador”, diz Marcelo Sartori, gerente do hotel.

Durante uma viagem à África do Sul, Rafael Peccin conheceu a tecnologia das barracas térmicas de lona. Inspirou-se nelas para a criação das acomodações do hotel. Ao todo, o Parador Casa da Montanha reúne 20 barracas térmicas, sendo 19 para acomodação e uma dedicada ao spa.

São três tipos de barraca, todos equipados com calefação, ventilador de teto, TV, DVD e lavabo. O de luxo segue o modelo tradicional, é compacto, mas sem deixar de lado o conforto e o charme. Como nos glampings africanos, os chuveiros ficam na casa de banho, uma acomodação separada.

A barraca suíte é mais espaçosa. Isso porque conta com uma pequena sala com sofá, banheiro completo, varanda com jacuzzi privativa, além de frigobar, ar-condicionado e cafeteira. Coberta com telhado de palha santa-fé, a suíte superior ainda tem deck exclusivo e lareira. Isso tudo sem abandonar o estilo bucólico e rústico.

Nas áreas sociais, é possível desfrutar da lareira de pedra, do bar e da mesa de bilhar, que ficam na recepção. E há ainda a jacuzzi e a sauna, localizadas próximas à casa de banho.

Alma gaúcha

No restaurante Alma, o comando fica por conta da chef Ana Heidel, que busca valorizar sempre os ingredientes sazonais e locais

A gastronomia é outro ponto forte do hotel. A começar pelo delicioso café da manhã que traz as receitas mais famosas nas manhãs do tradicional Hotel Casa da Montanha, em Gramado, além de autênticas receitas campeiras. Mas não deixe de saborear as geleias de frutas nativas de Cambará do Sul.

O restaurante Alma, comandado pela chef Ana Heidel, oferece um menu com etapas sazonais. Ali, sempre são valorizados ingredientes e produtos da Serra Gaúcha. Entre os carros-chefes estão a truta serrana, uma posta grossa e tenra servida com crosta de pinhão e ervas, purê de couve-flor e tomates da horta; o cordeiro de Cambará grelhado no próprio molho servido com aligot de queijo serrano e picles de moranga; e o risoto de cogumelos locais com toque de nozes caramelizadas.

Na ala das sobremesas, a trilogia de doces campeiros é a pedida perfeita para quem acabou de chegar à região e quer saborear o melhor dos sabores locais. Já o clássico sagu com creme é servido junto da surpreendente ambrosia de laranja e do arroz-doce.

O surpresa de erva-mate também faz bonito, com uma combinação de texturas de mate acompanhada de sorvete de queijo e pé de moleque.

Truta serrana. Confira a receita aqui.
Cordeiro Cambará. Confira a receita aqui.
Trilogia de doces regionais. Confira a receita aqui.

    Churrasqueiro nas horas vagas

    A gastronomia é outro ponto alto do hotel. Marcelo Sartori assume a cozinha nos fins de semana e prepara seu famoso fogo de chão.

    Na hora de programar a visita ao Parador Casa da Montanha, atente-se para ficar pelo menos um sábado hospedado por lá. É porque nesse dia o gerente Marcelo Sartori assume a cozinha e faz um fogo de chão.

    “Trazemos a cultura do nosso assado gaúcho. É um churrasco tradicional, mas inspirado nos tropeiros que saíam para cavalgar e encontravam o gado no caminho”, diz Sartori, que costuma preparar costela, cordeiro enterrado, moranga recheada com linguiça, cabotiá assada, legumes defumados e muito mais.

    Há quem visite o Parador só para apreciar o churrasco do Marcelo, por isso é indicado fazer reserva com antecedência. Junto das peças na brasa, é servido um bufê com saladas, acompanhamentos e sobremesas.

    Natural de Canela, Sartori vive há 14 anos em Cambará do Sul e é um apaixonado pela região. “Eu trabalhava como guia turístico e também fazia passeios nos cânions. Quando a família Peccin construiu o Parador, eles me ofereceram a oportunidade única de cuidar desse paraíso”, afirma ele, que mora na fazenda onde está instalado o hotel.

    Sartori define o Parador Casa da Montanha como um sonho que se tornou realidade. “Foi um desejo do Rafael Peccin que sempre viajou muito e queria trazer as experiências que vivia em outros países para cá. Somos um hotel de experiências, gostamos de surpreender.”

     

    Etiquetas
    Mostrar mais

    Stephanie Vapsys

    Foi vendendo cupcakes na feira de empreendedorismo da escola, aos 15 anos, que Stephanie Vapsys se encantou pela confeiteira e, posteriormente, pela gastronomia. A jovem que nunca recusa um docinho ou um convite para jantar, decidiu cursar jornalismo na Faculdade Cásper Líbero por ser fã de literatura e fascinada por contar boas histórias. Desde 2015, na redação de Prazeres da Mesa, a repórter tem a oportunidade de conviver diariamente com sua grande paixão. Entre viagens, idas ao teatro ou ao cinema sempre aproveita a deixa para conhecer um bom restaurante por perto.

    Artigos relacionados

    Leia também

    Fechar
    Botão Voltar ao topo